Empreendedorismo
20
JUL
Empreendedorismo

“Noventa e nove por cento dos fracassos vêm de pessoas que têm o hábito de dar desculpas” (George Washington);

 

“Os inovadores e criadores são pessoas que, num grau acima da média, aceitam a condição de estar só” (Nathaniel Brander)

 

Se você quer ter sucesso na vida, seja uma pessoa de ação. Não basta saber, tem que Saber e Fazer (Napoleon Hill);

 

Existe uma verdadeira enxurrada de definições sobre Empreendedorismo. Ótimo! O sol nasceu para todos. Mas a verdade mais conclusiva é que somos empreendedores por natureza até para preservação da espécie (não é Charles Darwin?)

 

Ser empreendedor é ser um fazedor. Não importa qual o gênero/sexo, masculino ou feminino, é uma pessoa de ação.

 

Não faz muito tempo todos os olhares se voltaram para estudar estas pessoas “fazedoras”, realizadoras e como tais “alavancadoras” de resultados, maiores, melhores, mais rápidos e com menor custo.

 

Estas pessoas estão em empresas pequenas, médias e grandes. Enfim, onde houver gente, haverão estas pessoas e dentro delas as características desenvolvidas ou a potencialidade, a semente fértil pronta para ser plantada em terra fértil ou seja no próprio trabalho que é quase a nossa própria vida. No mínimo um terço do nosso tempo passamos nele.

 

Inúmeras empresas ao redor do mundo estão desenvolvendo trabalhos relacionados ao empreendedorismo. O desejo destas empresas é criar uma cultura empreendedora. Impregnar todos os espaços das organizações como o modo de ser que caracteriza uma pessoa empreendedora.

 

 Como aquele funcionário que não espera ser mandado, que não adia a solução do que pode resolver. Aquela pessoa que tem iniciativa. Que apresenta através dos traços repetidos uma conduta mais organizada, mais planejada. Demonstra ter mais confiança em si e nos outros. Apresenta uma saúde mental e emocional bastante equilibrada.

 

É o chamado empreendedorismo interno, quando o objetivo é estimular e desenvolver estes comportamentos em todas as pessoas, dentro das empresas. Veja:

 

  • Não importa onde atue o empreendedor agirá da mesma forma;
  • A linguagem dele será sempre a mesma;
  • Grande capacidade criativa, grande poder de execução e desembaraço;
  • Clareza nas visões e estofo;
  • Quando entra em ação parece um trator em face da força que possui nas ideias e nas atitudes sempre levando pessoas a seguirem e realizarem estas ideias;
  • Possui confiança diferenciada em si mesmo;
  • Seu conceito de si é livre de informações corrosivas que possam colocá-lo inseguro ou tardio na busca de soluções;
  • Possui senso aguçado na exigência de qualidade e faz as coisas certas no lugar certo;
  • Sua medida de busca é a excelência;
  • Incansável quando acredita em suas visões e persevera obstinadamente para realiza-las;
  • Possui elevado conceito de si o que o faz produzir bastante;
  • Normalmente estabelece metas e usa o planejamento para atingi-las com grande comprometimento nas ações;
  • Normalmente acompanha os resultados para adaptar e ou fazer ajustes necessários para consecução destes resultados;
  • O empreendedor não nasce feito, mas o ambiente em que foi criado possui grande influencia para seu desenvolvimento;

 

Qualquer um pode ser empreendedor? Acho essa pergunta equivocada... Veja por que.

 

O espermatozoide, entre milhões, somente um, fecunda um óvulo.

 

Se empreender é fazer, é exercer um esforço, empresa, empresário, empregados, empreender; todos os radicais das palavras são os mesmos. Os radicais significam a mesma coisa. Agora, quando falamos em empreendedorismo, associamos a resultados, produzir resultados é imediatamente associada à palavra empreendedor, uns mais, outros menos, mas sempre a resultados.

 

Existe uma fórmula para empreender mais e melhor?

 

Continuaremos este maravilhoso assunto no próximo artigo com gostinho de quero mais...

Autor: Marta Ayres
FALE COMIGO
VISITE MINHAS REDES SOCIAIS
DEIXE AQUI SUA MENSAGEM
MARTA AYRES © 2017 - Todos os direitos reservados